Suécia sem mordomias: entrevista ao vivo para a BBC News Brasil

Entrevista ao vivo para a BBC News Brasil, direto do Parlamento sueco. "Suécia sem mordomias: deputados não têm assessores, dormem em quitinete e pagam pelo cafezinho"

Suécia, o país onde deputados não têm assessores, dormem em quitinete e pagam pelo cafezinho

Claudia Wallin, de Estocolmo para a BBC News Brazil: Para os deputados suecos do novo Parlamento, eleito em setembro passado, a realidade é a austeridade de sempre: gabinetes de até sete metros quadrados, apartamentos funcionais que chegam a ter 16 metros quadrados, e rígidos limites para o uso do dinheiro dos contribuintes no exercício da atividade parlamentar. Benefícios extras concedidos a parlamentares no Brasil - como verbas para fretamento de aeronaves, aluguel e demais despesas de escritório político na base eleitoral; alimentação do parlamentar; contratação de secretária e entre 25 e 50 assessores particulares; ressarcimento de gastos com médicos; auxílio-creche pago por cada filho até os seis anos de idade; auxílio-mudança para se transferir para a capital; fundos para contratação de consultorias, assinatura de publicações e serviços de TV, além de divulgação de mandato - não são oferecidos a deputados suecos. E imunidade parlamentar é um conceito que não existe na Suécia.

Vídeo: Toda a Pompa....de um Parlamentar sueco

Claudia Wallin, de Estocolmo para a Globonews - O programa Sem Fronteiras, da Globonews discutiu o tamanho dos gastos públicos com os parlamentares pelo mundo. A Suécia tem a austeridade e a transparência como valores primordiais - o deputado Ola Möller vai de metrô para o trabalho, almoça no bandejão do Parlamento sueco e paga do próprio bolso pelo cafezinho na Câmara. O gabinete de Ola tem 8 metros quadrados. Ele vive em um apartamento funcional de 28 metros quadrados - e cuida de todas as tarefas domésticas.

Vídeo - Brasil x Suécia: veja diferenças nos gastos públicos com parlamentares

Claudia Wallin, de Estocolmo para a Globonews - O programa Sem Fronteiras, da Globonews discutiu o tamanho dos gastos públicos com os parlamentares pelo mundo. A Suécia tem a austeridade e a transparência como valores primordiais. Veja as principais comparações com o Congresso brasileiro.

A modesta vida dos juízes do Supremo da Suécia

”Não almoço à custa do dinheiro do contribuinte", me disse certa vez o juiz sueco Göran Lambertz, em tom quase indignado, na Suprema Corte da Suécia. A pergunta que inflamou a reação do magistrado era se, assim como ocorre no Brasil, os juízes da instância máxima do Poder Judiciário sueco têm direito a carro oficial com motorista e benefícios extra-salariais como auxílio-saúde, auxílio-moradia, gratificação natalina, verbas de representação, auxílio-funeral, auxílio pré-escolar para cada filho, abonos de permanência e auxílio-alimentação. Para reivindicar reajustes salariais, os juízes suecos seguem o mesmo procedimento aplicado aos trabalhadores de qualquer outra categoria: as negociações sindicais.

Vídeo: Como vive um ex-primeiro-ministro na Suécia

Claudia Wallin, para a Globonews: Duas vezes primeiro-ministro da Suécia, Ingvar Carlsson vive em um pequeno apartamento de um modesto condomínio da periferia de Estocolmo, onde a lavanderia é comunitária e não há serviçais. É o mesmo lugar onde ele já vivia nos tempos em que era vice-primeiro-ministro, quando todos os dias Carlsson tomava o ônibus para o trabalho, na sede do Governo sueco. “Um político tem que praticar o que ele prega”, ele diz. Para Carlsson, a criação de uma democracia ética é responsabilidade de todos os cidadãos: “Cada indivíduo tem o dever de assumir responsabilidade pelos rumos da sociedade. Todos os cidadãos devem participar da política. Não é um caminho glamuroso. Mas é assim que se constrói uma democracia”.

Como oportunidades iguais entre ricos e pobres ajudaram Finlândia a virar referência em educação

Claudia Wallin, para a BBC News Brasil - Em um espaço de 30 anos, a Finlândia transformou um sistema educacional medíocre e ineficaz, que amargava resultados escolares comparáveis a países como o Peru e a Malásia, em uma incubadora de talentos que alçou o país para o topo dos rankings mundiais de desempenho estudantil, e alavancou o nascimento de uma economia sofisticada e altamente industrializada.

Eleição sueca: extrema-direita avança, mas menos que o previsto

Em uma das eleições mais dramáticas da história democrática da Suécia, os resultados do pleito de domingo confirmaram o retrocesso recorde da social-democracia no cenário político - mas apesar do avanço da extrema-direita, as projeções de que o partido anti-imigração Democratas da Suécia se converteria na segunda maior força política do país não se concretizaram.

Suécia: eleições devem confirmar avanço de partido da extrema-direita e anti-imigração

A dois dias das eleições gerais da Suécia, pesquisas de opinião apontam que o Partido Social-Democrata, que tem dominado a política sueca desde a década de 30, deverá amargar o pior resultado eleitoral da história democrática do país. E a extrema-direita avança: o partido anti-imigração Democratas da Suécia, que tem raízes no movimento neonazista, caminha para se tornar a segunda maior força política da nação.

Na eleição sueca, deputado que gasta demais com táxi perde candidatura

Na singular democracia sueca, onde políticos não têm direito a carro com motorista, pegar um táxi ou alugar um veículo com o dinheiro do contribuinte - em vez de tomar o trem - é motivo suficiente para enterrar a carreira de um deputado. Às vésperas das eleições gerais de domingo na Suécia, três parlamentares de diferentes partidos foram obrigados a renunciar às suas candidaturas, após revelações de que descumpriram as regras que priorizam o uso do transporte público por todos os políticos do Parlamento.

Incêndios na Suécia atingem área equivalente a 35.700 campos de futebol

A maior onda de calor dos últimos 260 anos na Suécia provoca os mais graves incêndios florestais da história moderna do país. Sete países da União Européia já se uniram aos esforços para ajudar a Suécia a combater as chamas, que atingem uma área total de 250 quilômetros quadrados - o que equivale aproximadamente a 40% do território da cidade do Rio de Janeiro.

Comprar Livro

Radar Brasil

Crônicas da Escandinávia

A Vida Na Suécia